FEIPOL-SUL

FEDERAÇÃO INTERESTADUAL DOS TRABALHADORES POLICIAIS CIVIS DA REGIÃO SUL

O Sindicato dos Policiais Civis de SC – Sinpol/SC vem a público manifestar seu pesar pelo falecimento do policial civil e filiado, Fabrício Strobel, 35 anos. Fabrício era integrante da DEIC na divisão antissequestro da Capital e faleceu na madrugada desta quarta-feira (14), em razão de um acidente de trânsito na Via Expressa, quando o seu veículo foi atingido por outro carro que cruzou a pista. 

A Polícia Civil perde um grande profissional. Nossos sentimentos à família, principalmente, para a esposa, Mariana, que também é policial civil.

O velório do policial está marcado para será realizado no Crematório Catarinense, em Palhoça, na Grande Florianópolis, a partir das 16h A cerimônia de cremação está marcada para 21h.

presidente da Cobrapol, Jânio Bosco Gandra, foi recebido em audiência na segunda-feira (12/06) pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. O centro da conversa foi a postura do presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), que decidiu não reconhecer a denúncia de quebra de decoro parlamentar pelo deputado Arthur Maia (PPS/BA), protocolada pelo presidente da Confederação no dia 19 de abril, sob a alegação de que Gandra não comprovou sua cidadania plena, embora todos os documentos, inclusive os que comprovam que o presidente estava em dia com suas obrigações eleitorais, estivessem anexados. Após ouvir o relato, Janot solicitou que a Confederação protocolasse na Procuradoria-Geral da República uma representação contra o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para que a PGR adote as providências cabíveis.

Leia mais...

A PEC- 287 que trata da Reforma da Previdência está sendo pauta de encontros regionais realizados pelo Sindicato dos Policiais Civis de SC – Sinpol/SC. Na segunda-feira, dia 26/6, o debate será em Caçador, às 19h, no Hotel Brivali (Av. Engenheiro Lourenço Faoro 2419, km 2).

O encontro reunirá policiais civis sindicalizados de Caçador e dos municípios próximos, para discutir o Projeto que altera os critérios de aposentadoria em trâmite no Congresso Nacional e seu reflexo no cenário da Aposentadoria Policial. “Será um momento onde o policial poderá sanar dúvidas, entender a proposta através de palestra com especialista da área jurídica e conhecer as medidas que estão sendo adotadas pelo Sindicato no âmbito estadual e federal”, destaca o presidente do Sinpol, Anderson vieira Amorim.

Já ocorreram encontros regionais em Florianópolis, Canoinhas e Blumenau. Para melhor organização do evento, pedimos aos policiais que confirmem presença até o dia 23/6 (segunda-feira) pelo email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

O QUÊ: 5ª REUNIÃO REGIONAL DO SINPOL/SC DE 2017 em Caçador

QUANDO: 26/06/2017 às 19h

ONDE: Hotel Brivali (Av. Engenheiro Lourenço Faoro 2419, km 2).

INFORMAÇÕES: e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou telefones (48)-3324-0624/3034- 5341

CONFIRME SUA PARTICIPAÇÃO através do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. até o dia 23/6.

O governador Sartori/PMDB e o seu, ainda, Secretário de Segurança, Cezar Schirmer, concederam na manhã desta segunda-feira (12) uma entrevista coletiva para anunciar as mais “novas” soluções para o problemas do sistema carcerário gaúcho. Entre as soluções apresentadas, propostas requentadas, já anunciadas há um ano atrás, e declarações de boas intenções e outras intenções nem tão boas assim.

A única proposta concreta anunciada, é a possibilidade de construção de três novos presídios no Estado, um federal e dois estaduais. Porém, sem prazos estipulados para início e muito menos para conclusão das obras. Além disso, o governo anunciou, de novo, a aposentadoria definitiva do ônibus-cela Trovão Azul e a abertura de 45 vagas para presos provisórios em um alojamento do Instituto Penal Padre Pio Buck.

O governador e candidato a reeleição, Sartori/PMDB, anunciou que o presídio federal será construído em Charqueadas, em um terreno vizinho à atual Penitenciária Estadual de Charqueadas, cenário perfeito para o intercâmbio entre os presos de alta periculosidade de outros estados com os nosso presos do presídio estadual. Os novos presídios estaduais serão construídos em Viamão e  Alegrete. Para essas duas penitenciárias, ainda não há prazo para início das obras.

Leia mais...

A opinião unânime na Audiência Pública da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa foi de que a situação das carceragens das delegacias gaúchas é insustentável. Até mesmo a Superintendente Geral da SUSEPE, Marli Ane Stoch, reconheceu a gravidade da situação. A Audiência foi uma reivindicação da UGEIRM, com o objetivo de envolver os demais poderes, Legislativo e Judiciário, na busca de soluções para o problema. Além do representante da UGEIRM e da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia, participaram da reunião representantes da SUSEPE, da AMAPERGS, da Defensoria Pública, do Ministério Público, da OAB, da Chefia da Polícia Civil e do Movimento Nacional de Diretos Humanos.

audiencia_carceragens4_novaPara UGEIRM, policiais lidam com um quadro de horror nas delegacias

A Audiência Pública foi aberta pelo presidente da UGEIRM, proponente da Audiência. Isaac Ortiz fez um relato da atual situação das delegacias da região metropolitana. Para o presidente da UGEIRM, estamos a beira de uma tragédia que pode levar a vida de um policial ou, até mesmo, de um cidadão que esteja sendo atendido em uma DPPA. “Além da situação degradante dos presos, os servidores estão sendo submetidos a um alto grau de estresse. Isso sem falar na população que procura as delegacias e se depara com um quadro de horror com presos algemados em corredores e, muitas vezes, gritando por comida”, revelou.

Ortiz falou que a direção da UGEIRM tem visitado várias DPPAs e encontrado uma situação desesperadora. “Ontem, em Canoas, eram 50 presos amontoados por todos os cantos da delegacia, algemados em corrimões ou qualquer lugar possível. Enquanto isso, do lado de fora uma verdadeira frota de viaturas policiais aguardavam no pátio com presos no seu interior”. Para fazer a escolta desses presos, vários policiais militares, que deveriam estar realizando o policiamento ostensivo, esperavam uma vaga na carceragem da delegacia.

Para defensora pública, situação de presos no Trovão Azul equivale a prática de tortura

A defensora pública Mariana Capellari relatou que fez uma visita ao ônibus-cela Trovão Azul, junto com integrantes da  Comissão de Direitos Humanos da Assembleia, e o que encontrou foi uma situação dos presos análoga à tortura. Ela revelou que tanto o tratamento dispensado aos detentos quanto as condições de trabalho dos servidores da segurança pública foram denunciados em reclamatórias juntos ao Supremo Tribunal Federal (STF). Já as ações ajuizadas no Estado pleiteando a interdição de todas as celas foram indeferidas. “Vivemos aqui a violação de todas as normas internacionais”, frisou.

Advogado da UGEIRM questiona pacto entre o Judiciário e o Executivo

Leia mais...

Governo de José Ivo Sartori é o que menos promoveu policiais nos últimos 30 anos.

A partir de conversa com o Secretário da Segurança Pública do Estado, Cezar Schirmer, o Sinpol-RS realizou levantamento sobre as promoções dos Policiais Civis nos últimos sete governos do RS.Durante encontro realizado nesta quarta-feira (07/06), Schirmer reconheceu o atraso na publicação das promoções, mas disse que a demanda depende de investimentos de cerca de R$ 5 milhões mensais e que estes recursos não existem no momento. Segundo Schirmer, se dependesse de sua vontade, as promoções estariam atualizadas.

O levantamento realizado pela Direção da entidade começa no governo de Alceu Collares (1991/1995) e segue ate os dias atuais.De acordo com o levantamento, todos os governos anteriores publicaram, no mínimo, quatro listas de promoções anuais. O governo atual publicou apenas uma lista, em 2016, com a promoção de 1.130. No governo Tarso Genro, foram criadas 1.541 vagas, o que propiciou um número maior de promoções.

Leia mais...

O Sinpol-RS participou, nesta quarta-feira (07/6), de reunião na Chefia de Polícia, com demais entidades representativas da classe policial. Na pauta do encontro, o pedido de apoio financeiro para a realização do seminário anual da Polícia Civil, que será realizado em Restinga Seca, nos dias 26 e 27 de outubro.

Na ocasião, o Chefe de Polícia, Emerson Wendt, também entregou cópia da minuta do Projeto de Lei complementar elaborado pela Chefia, que busca regulamentar as escalas de sobreaviso.

O Sinpol-RS e as demais entidades aproveitaram o encontro para, mais uma vez, cobrar a regularização das promoções e a solução terminativa para a superlotação das carceragens das delegacias. Para ambas as demandas, o Chefe de Polícia afirmou que o governo busca soluções financeiras.

O Sinpol-RS realizou audiência com o Secretário da Segurança do RS, Cezar Schirmer, nesta quarta-feira (7/5). A pauta do encontro foi a valorização de todos os cargos da Polícia Civil do RS. Participaram do encontro o presidente do Sinpol-RS, Emerson Ayres, e os diretores Benildo De Lucca, Mario Flanir e Sandro Quevedo.

A entidade sindical elencou cinco itens considerados essenciais para a implementação de uma política de valorização de todos os cargos da Polícia Civil. São eles a imediata publicação das promoções dos policiais civis; a reestruturação da composição do Conselho Superior de Polícia; implementação de medidas efetivas que concedam autonomia administrativa e funcional da Polícia Judiciária; a imediata abertura de concurso público; a atualização da tabela dos subsídios policiais em um percentual de 9,72% e um planejamento efetiva para o aumento de vagas no sistema prisional.

Delegacias superlotadas

O presidente do Sinpol-RS, Emerson Ayres, relatou ao Secretário a preocupação crescente com a saúde física e mental dos Policiais Civis que estão sendo obrigados a conviver com as carceragens de delegacias superlotadas em razão da falta de vagas no sistema prisional. Ayres afirmou que, em visitas a delegacias da Região Metropolitana, ouviu relatos de colegas que estão convivendo com presos com doenças infecciosas graves, como a tuberculose, além do risco iminente de revoltas e violências.

Leia mais...

Nesta terça-feira (06), todos os limites imagináveis foram ultrapassados. Depois do recorde de mais de 200 presos nas DPPAs da região metropolitana, hoje tivemos quase 50 presos em uma única delegacia. O cenário era o pior possível. Presos espalhados por qualquer canto onde se pudesse colocar alguém, celas totalmente superlotadas, viaturas com presos esperando para entrar na DPPA e vários policiais militares, que deveriam estar nas ruas fazendo o policiamento ostensivo, fazendo a guarda de presos. Enquanto isso, os agentes se desdobravam para tentar garantir a segurança da delegacia e, ao mesmo tempo, tentar a remoção dos presos para algum presídio. A sensação retratada pelos diretores da UGEIRM, que foram para a delegacia, era de um caldeirão pronto para estourar.

Leia mais...

Após várias tentativas de aprovar a revogação do dispositivo da constituição estadual que exige a realização do plebiscito para privatização das empresas estatais, o governo decidiu retirar a proposta e apresentar um projeto de Decreto Legislativo propondo a realização de um plebiscito no mês de novembro desse ano. O objetivo do governo, com a realização do plebiscito, é aprovar a privatização da CEE, da Sulgás e da CRM e abrir caminho para concretizar o acordo de renegociação da dívida do RS com a União.

Governo não faz Promoções e não integraliza 13º para justificar discurso da crise

Para convencer a população da necessidade de aceitar esse acordo absurdo com a União, o governo Sartori/PMDB repete, como um mantra, o discurso da crise financeira do RS. Para isso, segura as promoções da Polícia Civil, não integraliza o pagamento do 13º Salário e parcela todo mês os salários dos servidores. A verdade é que o governo mantém os policiais nessa situação com o único propósito de fazer a população acreditar que a renegociação da dívida é inevitável. Isso fica claro na declaração do secretário da Fazenda, Giovanni Feltes: “É a melhor solução para o Rio Grande do Sul? Definitivamente, não. Mas é a alternativa possível”.  A verdade é que o governo tem dinheiro para fazer as promoções e para integralizar o 13º, não faz por interesses políticos e para convencer a população e os policiais da necessidade da assinatura do Acordo da dívida. É pura chantagem!

Leia mais...

A Cruz Vermelha Brasileira-SC com o apoio do Sinpol/SC e Aprasc está realizando uma campanha de URGÊNCIA para arrecadação de doações (agasalho, calçados, alimentos não perecíveis, colchões e cobertores) às famílias de Lages e municípios da região afetadas pelas enchentes.

Policiais da Grande Florianópolis colaborem!

As doações podem ser deixadas nas Delegacias de Polícias, Unidades da Polícia Militar, Quartéis do Corpo de Bombeiros dos municípios da Grande Florianópolis, SINPOL/SC, APRASC e CRUZ VERMELHA – SC até ao meio-dia de sexta-feira, dia 9 de junho.

Todas as doações serão recolhidas e levadas até a Cruz Vermelha de Santa Catarina para então serem entregues às famílias.

Telefones para contatos:

Cruz Vermelha-SC: 48 3244-6681

Sinpol/SC: 48 3324-0624

Aprasc: 48 3223-2241

A partir desta segunda-feira (5/6) a Cobrapol publicará o relatório parlamentar semanal referente o acompanhamento sistemática que está sendo realizado por um profissional contratado para monitorar todas as proposições de interesse da nossa categoria, bem como da área da Segurança Pública, no Congresso Nacional.

Os dirigentes do Sinpol/SC – por intermédio do presidente Anderson Vieira Amorim e do diretor Arildo Mezzari – farão parte da equipe que acompanhará as pautas no Congresso Nacional.

Pauta da Semana – 05 a 09/06/2017

  • Plenário

Leia mais...

Com imenso pesar, o presidente do Sinpol-RS, Emerson Ayres, comunica o falecimento de seu irmão, o Escrivão de Polícia Edson Lopes Ayres, após uma brava luta contra o câncer, ocorrida neste sábado (03/06).

Edson foi Chefe da Policlínica da Polícia Civil por muitos anos e, recentemente, havia se aposentado. Ele também era diretor do Sinpol-RS. 

Aconteceu na manhã desta sexta-feira (02), no auditório de um shopping da Zona Sul de Porto Alegre, a formatura da segunda turma dos concursados de 2013. Desta vez foram 223 novos policiais que se formaram na Acadepol. Esse policiais se juntam aos outros 220 que se formaram em janeiro deste ano e já estão nas ruas. A última turma, com outros 115 policiais, deve se formar até novembro desse ano, completando a totalidade dos concursados de 2013.

Os policiais formados nesse ano, já começam o trabalho calejados por uma luta, que durou mais de três anos, para serem convocados pelo governo. Se não fosse a política de cortes de investimentos e sucateamento da segurança pública, praticada pelo governo Sartori/PMDB, estes colegas já estariam nas ruas desde o meio de 2015. Em dezembro de 2014, o governador anterior havia assinado a convocação dos aprovados, para começarem a Acadepol já no início de 2015. Porém, dentro da sua política de Estado mínimo e para sustentar o seu discurso de crise permanente, Sartori/PMDB assinou uma portaria que suspendia todas as contratações e cancelava a convocação desses policiais. De lá para cá, foram muitas mobilizações, com passeatas, vigílias e muitas reuniões com parlamentares, judiciário e com a própria população, para tentar convencer o governador da necessidade de mais policiais para conter a epidemia de violência que tomou conta do estado.

Leia mais...

A cidade de Santo Antônio da Patrulha, na região metropolitana, vive sob o signo do medo. A disputa entre facções criminosas tem aterrorizado os moradores da pequena cidade com menos de 50.000 habitantes. As quatro execuções ocrridas nas últimas semanas, levaram o prefeito da cidade, Daiçon Maciel da Silva, do PMDB, a decretar o estado de emergência policial e requisitar o socorro do governo do estado.

O que ocorre em Santo Antônio da Patrulha, é consequência direta da política do governo Sartori/PMDB. Para atenuar a falta de efetivo policial na capital e nas principais cidades da região metropolitana, o governo do estado efeutuou um grande deslocamento de policiais para esses locais. A intenção do governo, era diminuir os índices de violência na capital e grandes cidades da região metropolitana. O resultado, no que diz respeito aos índices, tem aparecido de maneira tímida. Porém, um efeito colateral já esperado tem ocorrido: o deslocamento das facções criminosas para cidades de menor porte, como Santo Antônio da Patrulha.

Leia mais...

Oito anos após a atual diretoria assumir a administração do Sinclapol, o Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do Paraná deu um salto gigantesco para melhor atender a todos. Passamos de 1.604 filiados em setembro 2009 para 2.234, em maio de 2017 e o valor do contracheque dos Policiais em Atividade e Aposentados quase triplicou nesse período. Passamos a ter mais Delegados Sindicais em todo o Paraná, com 21 representantes no interior.
O efetivo da Polícia Civil passou de 2.700 para 4.485 no geral, e conseguimos diminuir a quantidade de presos nas Delegacias em todo Estado, que chegou a ser pouco mais de 16 mil e hoje ultrapassa os 9 mil. Esse número continua alto, mas temos cobrado constantemente das autoridades competentes a retirada dos detentos que não deveriam estar mais nas DPs, pois os Policiais de plantão acabam trabalhando em desvio de atribuição.

Leia mais...

O Sindicato dos Policiais Civis de Santa Catarina – Sinpol/SC comemora a nomeação feita pelo governador Raimundo Colombo para 45 novos delegados de polícia e 226 novos agentes de polícia civil e parabeniza todos os nomeados.  A nomeação foi publicada na edição do Diário Oficial do dia 1º de junho. (Lista dos nomes abaixo) ou no link:  http://www.doe.sea.sc.gov.br/Portal/VisualizarJornal.aspx?cd=1671

A nomeação de todos os aprovados no concurso público de 2014 foi uma das cobranças do Sinpol/SC junto ao governo do estado. A partir de agora os nomeados terão 30 dias para entregar a documentação e iniciar a formação na Academia de Polícia Civil – Acadepol. O período de formação será de 22 semanas.

Leia mais...

Sinpol-RS, que iniciou a campanha Acadepol para Todos Já em 2013, participou da formatura da nova turma de escrivães e inspetores realizada nesta sexta-feira (02/06). 

O Diretor Jurídico do Sinpol-RS, Benildo De Lucca, representou a entidade na formatura de 223 escrivães e inspetores de polícia realizada na manhã desta sexta-feira, em cerimônia no Centro de Eventos do BarraShoppingSul. Concluíram o curso de formação profissional da Academia de Polícia Civil (Acadepol) 111 inspetores e 112 escrivães.  

Leia mais...