FEIPOL-SUL

FEDERAÇÃO INTERESTADUAL DOS TRABALHADORES POLICIAIS CIVIS DA REGIÃO SUL

Sobre o comentário proferido pelo Sr. Ezequiel Camargo Ventura quanto à resposta de requerimento que o mesmo teria feito junto ao Presidente deste Sinclapol Sr. Barddal na data de 06/02/2018 temos a esclarecer o seguinte:

Leia mais...

A Assembleia Legislativa gaúcha aprovou, no dia 21 de dezembro, o Projeto de Lei que  concede isenção do ICMS na compra de armamento, munição, coletes balísticos e demais equipamentos de proteção individual por profissionais que atuam na segurança pública. O Projeto, de autoria do executivo, foi sancionado pelo governo Sartori/MDB em janeiro de 2018.

Como se trata de uma legislação que altera a cobrança de impostos, a mesma tem que ser aprovada pelo CONFAZ (Conselho Nacional de Política Fazendária). Este conselho é composto por representantes do Ministério da Fazenda e pelos Secretários Estaduais da Fazenda. A lei aprovada no Rio Grande do Sul entrará em pauta ainda no mês de abril.

Essa medida é uma antiga reivindicação dos (as) Policiais Civis gaúchos. É muito importante que seja aprovada no pelo Conselho Nacional para que entre em vigência o mais rápido possível. A UGEIRM está se articulando com a COBRAPOL, no sentido de sugerir uma resolução nacional do conselho regulamentando as várias leis estaduais já aprovadas no país.

Até agora, o Conselho já rejeitou várias leis que chegaram até ele. Por isso, é fundamental que os Policiais se mobilizem para pressionar o Secretário da Fazenda gaúcho, Giovani Feltes, pedindo ao mesmo que se articule com os outros secretários de Fazenda no sentido de aprovar a lei do nosso estado quando ela entrar em discussão. Também é importante que os policiais pressionem os parlamentares gaúchos, para que os mesmos se articulem com seus partidos e discutam com os Secretários de Fazenda sobre a importância da aprovação da lei no CONFAZ.

Leia mais...

O presidente do Sinpol RS, Emerson Ayres, foi eleito nesta quinta-feira (01/03) Presidente da Feipol Sul - Federação Interestadual dos Policiais Civis para o triênio 2018/2021.

A Feipol Sul representa as entidades do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.  

Mississípi, década de 1940. Dois jovens regressam a casa após combaterem na Segunda Grande Guerra. Jamie é branco e pertence ao clã McAllan, de linhagem tradicionalista; Ronsel é um dos filhos dos Jackson, uma família negra que sonha possuir uma terra que possa chamar sua. Num contexto onde o racismo predomina, a camaradagem entre os dois ex-soldados, cuja experiência no campo de batalha os aproximou, fará com que as duas famílias criem laços de amizade. Mas isso vai colidir com a mentalidade retrógrada da população, que não vê com bons olhos a mistura entre brancos e negros. Jamie e Ronsel terão de aprender a readaptar-se à vida depois da guerra, sobrevivendo às injustiças, ao mesmo tempo que se esforçam por esquecer as atrocidades a que foram obrigados a assistir durante o tempo que serviram o seu país.

Um filme dramático escrito e realizado por Dee Rees (“Pariah”, “Bessie”), com base na obra homónima da autoria de Hillary Jordan. O elenco inclui Jason Mitchell, Garrett Hedlund, Carey Mulligan, Jason Clarke, Jonathan Banks e Mary J. Blige.

Além de outras importantes premiações, MUDBOUND pela primeira vez em 90 anos de OSCAR teve uma diretora de fotografia indicada ao OSCAR na categoria. Rachel Morrison, é a primeira mulher a ser indicada ao Oscar na categoria concorre com “BLADE RUNNER 2049”, “O DESTINO DE UMA NAÇÃO”, “DUNKIRK” E “A FORMA DA ÁGUA”, todos fotografados por homens.

Leia mais...

O governo Sartori/MDB anunciou, nesta terça-feira (27), que pagará somente os salários dos servidores que recebem até R$ 1.200. Com isso, os Policiais Civis não terão seus salários creditados nesta quarta-feira (28). O governo também anunciou que deverá quitar os salários dos servidores públicos até o dia 13 de março.

Policiais Civis retomam Operação Padrão

Seguindo a deliberação tomada em Assembleia geral da categoria, os (as) Policiais Civis retomam a Operação Padrão. A mobilização seguirá até a integralização dos salários de todos os Policiais Civis.

Veja abaixo as orientações para a Operação Padrão

Departamentos e DPs

– Não cumprimento das metas estabelecidas pelo programa Qualificar;

Leia mais...

Da Redação

Mesmo representando mais de 50% da população em idade ativa, as mulheres continuam a ocupar a menor fatia do mercado de trabalho brasileiro. Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) trimestral divulgada na sexta-feira (23) pelo IBGE mostram que o percentual de mulheres em idade de trabalhar era de 52,4% em todo o país, mas apenas 45,4% estavam entre a população ocupada e 50,7% entre a desocupada.

O IBGE aponta a presença dos homens ainda é mais forte no mercado de trabalho como motivo. Mesmo não sendo uma justificativa conclusiva, fatores como dupla ou tripla jornada atribuída às mulheres e o cotidiano machista dentro de diversas atividades podem respaldar a permanência do índice.
Os dados da PNAD, ainda, mostram melhora de apenas 0,3% na taxa de subutilização da força de trabalho em relação ao 3º trimestre de 2017, porém piora em relação ao 4º trimestre de 2016, quando o índice foi de 22,2%. A taxa anual média para 2017 ficou em 23,8%, a maior da série histórica, iniciada no primeiro trimestre de 2012 (1,9 milhão).

Leia mais...

Da Redação*

Um projeto de lei foi enviado na quinta-feira (22) pelo governador José Ivo Sartori (MDB) para a Assembleia Legislativa, propondo um reajuste de apenas 1,81% no salário mínimo regional para 2018. A proposta de Sartori é idêntica à correção do mínimo nacional, em 1º de janeiro. O índice de 1,81%, aplicado pelo presidente Michel Temer (MDB), foi o menor reajuste dos últimos 24 anos no Brasil.

Na sexta-feira (22), a Centra Única de Trabalhadores do Rio Grande do Sul (CUT-RS) reagiu ao PL. “Trata-se de uma proposta de achatamento salarial, na medida em que o índice proposto fica abaixo do INPC de 2,07% em 2017 e não atende à reivindicação de 4,5% feita pelas centrais sindicais para repor a inflação e resgatar a diferença histórica de 1,28% acima do salário mínimo nacional, quando o chamado piso regional foi criado no governo Olívio Dutra, em 2001”, afirma o presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo. O dirigente sindical acrescenta que “é uma proposta vergonhosa, que gera ainda mais concentração de renda e visa tão somente agradar os empresários, prejudicando os trabalhadores que recebem os menores salários e travando o crescimento da economia gaúcha”.

Leia mais...

Débora Brito – Agência Brasil

O presidente do Senado e do Congresso Nacional, Eunício Oliveira (MDB-CE), determinou hoje (19) à Mesa Diretora da Casa que nenhuma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) deve tramitar, inclusive nas comissões, enquanto vigorar o decreto de intervenção federal no Rio de Janeiro. Depois de participar da reunião dos Conselhos de Defesa Nacional e da República, no Palácio da Alvorada, Eunício declarou que obedecerá a legislação que impede os parlamentares de aprovarem emendas constitucionais, inclusive a da reforma da Previdência.

“Nenhuma PEC tramitará, não precisa a oposição entrar com pedido de liminar, absolutamente nada, porque nenhuma PEC tramitará. O mandamento constitucional no Artigo 60, item 1º, determina que, em estado de sítio, em estado de defesa ou em intervenção, nenhuma PEC poderá tramitar, portanto não haverá mudança na Constituição”, explicou Eunício.

O presidente afirmou que o Congresso tem um número alto de quase 190 PECs tramitando e que não há necessidade de se fazer neste momento nenhuma emenda constitucional. Durante a reunião com o presidente Michel Temer, o senador disse que foram levantadas outras pautas, como segurança e microeconomia, que devem ser priorizadas no Congresso.

Leia mais...

Alex Rodrigues – Agência Brasil

Em seu primeiro dia à frente do novo Ministério Extraordinário da Segurança Pública, o ministro Raul Jungmann decidiu mexer no comando da Polícia Federal, substituindo Fernando Segovia por Rogério Galloro no cargo de diretor-geral da corporação. Ex-diretor executivo da PF, Galloro é o atual secretário nacional de Segurança Pública.

Desde o início do mês, quando concedeu uma entrevista a Agência Reuters afirmando que, no inquérito em que Temer e outros acusados são investigados pela PF, os “indícios são muito frágeis”, sugerindo que o inquérito “poderia até concluir que não houve crime”, Segovia vinha sofrendo críticas e sendo alvo de questionamentos.

Ontem, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso uma medida judicial para que Segovia se abstivesse de “qualquer ato de ingerência sobre a persecução penal em curso”.

Leia mais...

O governo do Estado dá início hoje ao pagamento da folha do mês de fevereiro, quitando os salários para os servidores com rendimento líquido de até R$ 1,2 mil. Isso representa um total de 54.887 matrículas com a folha integralizada. Também será depositada a segunda parcela já corrigida do 13º salário de 2017 para todos os vínculos do Poder Executivo, bem como a indenização pelos dias de atraso dos vencimentos de janeiro.

Para atender a esses compromissos com o funcionalismo, a Secretaria da Fazenda precisou dispor em caixa de R$ 175 milhões. Segundo a Secretaria da Fazenda, os créditos estarão disponíveis na rede bancária logo nas primeiras horas da manhã. A parte líquida da folha do mês de fevereiro fechou em R$ 1,216 bilhão, sem considerar os valores das consignações. Ao todo, o Poder Executivo contempla 342 mil vínculos entre ativos, inativos e pensionistas. Pelo sexto mês consecutivo, o pagamento dos salários segue uma orientação do governador José Ivo Sartori (PMDB) de pagar antes os que ganham menos.

A previsão é quitar os salários para quem ganha acima de R$ 1,2 mil líquidos até 13 de março, conforme o comportamento da receita ao longo deste período. 

Texto: Jornal do Comércio

Fotos: Governo do RS

Postada por Isabela Soares

Após o adiamento da votação dos projetos, por falta de quórum, na semana passada, o governo tentou colocar em votação, nesta terça-feira (27), os quatro projetos do governo do Estado que tratam da reestruturação do Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Sul (IPE) e da criação do Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos do Rio Grande do Sul. Novamente, a oposição conseguiu barrar a votação retirando o quórum da sessão. O projeto volta para a pauta na próxima terça-feira (06/03).

Em agosto de 2017, sem nenhuma consulta ou discussão com os servidores estaduais e, nem mesmo, com os servidores do IPE, o governo do Estado anunciou a pretensão de dividir o Instituto em duas autarquias independentes. Em sua justificativa, o governo afirmava que o objetivo da duplicação seria “modernizar o atendimento”. Na época, o Sindicato dos Servidores do Instituto de Previdência do Estado (Sindipe) questionou a proposta afirmando que a divisão geraria mais gastos e não iria solucionar os problemas do IPE.

Leia mais...

Um encontro que poderá unir forças e agilizar a solução para problemas que se arrastam há muito tempo na classe dos policiais civis do Paraná, o desvio de função, com manutenção de presos em delegacias e o excesso de carga horária de trabalho sem contrapartida, seja ela, remuneração ou banco de horas.

A reunião aconteceu nesta segunda-feira (26) entre o Superintendente Regional do Trabalho no Estado do Paraná, Dr. Paulo Alberto Kroneis e os representantes  do Sinclapol, presidente, Fabio Barddal Drummond e o diretor jurídico, Evandro dos Santos Baroto (foto). Na oportunidade, foi entregue ao superintendente uma cópia do documento relatando os problemas enfrentados pelos policiais civis.

O encontro foi resultado de uma solicitação de audiência do Sinclapol para a Superintendência Regional do Trabalho no Estado do Paraná. O pedido foi solicitado através do protocolo nº 46212.001865/2018.36, no último dia 07 deste mês.

Ao tomar conhecimento da situação dos policiais civis, o superintendente ficou surpreso e se comprometeu a acompanhar todos os detalhes do despacho da advogada da Superintendência, tendo em vista a gravidade do assunto. Paulo Kroneis, também se prontificou a participar de uma reunião sobre o tema na sede do Sinclapol.

Leia mais...

Edital foi publicado nesta quinta-feira no Diário Oficial do Estado.

Com 100 vagas e salário de R$ 20.353,06, o governo do Rio Grande do Sul abriu o concurso público para o cargo de delegado de Polícia. O edital foi publicado, nesta quinta-feira, no Diário Oficial do Estado. As inscrições devem ser realizadas no site da Fundatec  entre os dias 26 de fevereiro e 27 de março. A taxa de inscrição no valor de R$ 187,77 pode ser paga até 28 de março.

Para se candidatar, é preciso formação em Direito completa, ter no mínimo 18 anos até a data da matrícula no Curso de Formação Profissional, haver exercido atividade jurídica ou policial pelo período mínimo de três anos, até a data da matrícula no Curso de Formação Profissional. 

Do total de vagas, 74 são para acesso universal, 16 para negros ou pardos e 10 para pessoas com deficiência, desde que sejam compatíveis com as “habilidades e as aptidões exigidas para o cargo”. O concurso será realizado em duas etapas. Na primeira, serão aplicadas provas de capacitação intelectual, prova de capacitação física, sindicância da vida pregressa e atual, exames de saúde e avaliação da aptidão psicológica. Já a segunda etapa é o curso de formação profissional.

Leia mais...

Foram publicados no Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira (23) os atos de promoção em todos os níveis das instituições vinculadas à Secretaria da Segurança Pública (SSP). A ação engloba 3.311 servidores da Brigada Militar (BM), da Polícia Civil (PC), da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), do Instituto-Geral de Perícias (IGP) e do Corpo de Bombeiros Militar (CBM). Na PC, foram promovidos 87 delegados e 1.725 agentes. 

O Sinpol parabeniza todos os colegas promovidos. É a primeira vitória de uma luta que só irá finalizar com a publicação das promoções de todos os Policiais Civis aptos, inclusive os nomes que foram retirados com base no Parecer 17048/17, da PGE (Procuradoria Geral do Estado). 

Confira a LISTA.

Publicadas no Diário Oficial do Estado, desta sexta-feira (23), as promoções da Polícia Civil, acesse a edição do Diário Oficial no link abaixo e confira a partir da página 64.

Parabéns aos e às policiais civis que conquistaram a merecida promoção. Nossa luta prossegue pela imediata integralização dos salários e promoções em dia com critérios justos no quesito merecimento. Dezembro vem ai, exigimos desde já, as promoções!

Clique aqui e acesse a edição do DOE com a publicação das Promoções

Foram publicados no Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira (23) os atos de promoção em todos os níveis das instituições vinculadas à Secretaria da Segurança Pública (SSP). A ação engloba 3.311 servidores da Brigada Militar (BM), da Polícia Civil (PC), da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), do Instituto-Geral de Perícias (IGP) e do Corpo de Bombeiros Militar (CBM). Na PC, foram promovidos 87 delegados e 1.725 agentes. 

O Sinpol parabeniza todos os colegas promovidos. É a primeira vitória de uma luta que só irá finalizar com a publicação das promoções de todos os Policiais Civis aptos, inclusive os nomes que foram retirados com base no Parecer 17048/17, da PGE (Procuradoria Geral do Estado). 

Confira a LISTA.

Edital foi publicado nesta quinta-feira no Diário Oficial do Estado.

Com 100 vagas e salário de R$ 20.353,06, o governo do Rio Grande do Sul abriu o concurso público para o cargo de delegado de Polícia. O edital foi publicado, nesta quinta-feira, no Diário Oficial do Estado. As inscrições devem ser realizadas no site da Fundatec  entre os dias 26 de fevereiro e 27 de março. A taxa de inscrição no valor de R$ 187,77 pode ser paga até 28 de março.

Para se candidatar, é preciso formação em Direito completa, ter no mínimo 18 anos até a data da matrícula no Curso de Formação Profissional, haver exercido atividade jurídica ou policial pelo período mínimo de três anos, até a data da matrícula no Curso de Formação Profissional. 

Leia mais...