FEIPOL-SUL

FEDERAÇÃO INTERESTADUAL DOS TRABALHADORES POLICIAIS CIVIS DA REGIÃO SUL

A venda de ações do Banrisul, efetuada pelo governo Sartori/MDB em 27 de abril deste ano, virou alvo de inquérito do Ministério Público (MP) do RS. O inquérito tem como objetivo “investigar supostas irregularidades praticadas pelo Banrisul e pelo Estado do Rio Grande do Sul, tendo em vista a venda de um lote com 2.974.500 Ações Ordinárias (ON), que integravam o Patrimônio do Banrisul”.

A transação alvo de investigação ocorreu em 27 de abril, quando o governo do Estado vendeu 2,9 milhões de ações ordinárias (com direito a voto), arrecadando o valor bruto de R$ 52,5 milhões. A venda foi efetuada pelo valor unitário de R$ 17,65 (mínimo estipulado pelo Estado). De acordo com a promotora de Justiça Míriam Villamil Balestro Floriano, o preço fixado pelo governo ficou muito abaixo dos valores praticados no mercado, causando grande prejuízo ao patrimônio público.

Comissão de Valores Mobiliários (CVM) também investiga operação

Leia mais...

Faltando seis meses para o fim do seu governo, Sartori/MDB continua não pagando os salários dos servidores em dia. O mês de junho será um dos piores da sua gestão. Somente os servidores que recebem até R$ 1.200 tiveram seus salários creditados nesta sexta-feira (29). No caso dos(as) Policiais Civis, a previsão é que os salários sejam depositados após o dia 20 de julho. Chegando bem perto do que o governo tentou durante os quatro anos de mandato, acumular duas folhas de pagamento de atraso. Esse é o 31º atraso de salário da gestão Sartori/MDB, certamente um recorde na história do estado.

Um dos motivos apresentados, pelo governo, para a piora da situação econômica do estado, é a queda da arrecadação devido à greve dos caminhoneiros do mês passado. Além disso, o governo alega que, nesse mês, o estado não pode contar com o dinheiro da venda das ações do Banrisul. Ou seja, a venda do patrimônio público só tem servido como medida paliativa, sem melhorar em nada a situação das finanças do nosso estado.

O triste fim de um governo sem rumo e sem política

Leia mais...

Em reunião realizada na COBRAPOL – Confederação Brasileira dos Policiais Civis nesta quinta-feira dia 28, foi aprovado o repúdio à Resolução nº 02/2018, emitida pelo “Conselho Nacional dos Chefes de Polícia Civil”, que visa adotar dois modelos distintos de identidade funcional, um para os cargo de Delegado e outro para os demais cargos que compõem a Polícia Civil, que seriam adotados numa suposta “padronização” das carteiras funcionais em todos os Estados e no Distrito Federal.
A padronização é defendida desde que ocorra na significação autêntica da palavra, ou seja, a uniformização, sem diferenças. A resolução emitida pelo “Conselho Nacional dos Chefes de Polícia Civil”, nitidamente manifesta o ensejo de dividir a carreira policial, que inexiste na legislação, mas que é arbitrariamente imposta dentro das delegacias e nas discrepâncias salariais.

Leia mais...

Minuta é detalhada à Secretaria Nacional de Segurança Pública. “Trata-se de um marco histórico em nossa instituição”, avalia o presidente André Gutierrez

A COBRAPOL apresentou nesta quarta-feira (28 de março) minuta de projeto relativo à Lei Orgânica da Polícia Civil à Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP). A entidade esteve representada pelo seu presidente, André Luiz Gutierrez, e por toda equipe de dirigentes que integraram a equipe técnica responsável pela elaboração do texto final do projeto.

A Confederação foi recepcionada, na ocasião, pelo Secretário Adjunto de Segurança Pública, Almirante Alexandre Araújo Mota, acompanhada dos seguintes membros da pasta: Afonso Oliveira de Almeida, Ederson Márcio de Oliveira, Vinícius Neves e Luciana Viana. Na foto, o Secretário Adjunto recebe das mãos do presidente Gutierrez a minuta do projeto da Lei Orgânica.

Leia mais...

Minuta é detalhada à Secretaria Nacional de Segurança Pública. “Trata-se de um marco histórico em nossa instituição”, avalia o presidente André Gutierrez

A COBRAPOL apresentou nesta quarta-feira (28 de março) minuta de projeto relativo à Lei Orgânica da Polícia Civil à Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP). A entidade esteve representada pelo seu presidente, André Luiz Gutierrez, e por toda equipe de dirigentes que integraram a equipe técnica responsável pela elaboração do texto final do projeto.

A Confederação foi recepcionada, na ocasião, pelo Secretário Adjunto de Segurança Pública, Almirante Alexandre Araújo Mota, acompanhada dos seguintes membros da pasta: Afonso Oliveira de Almeida, Ederson Márcio de Oliveira, Vinícius Neves e Luciana Viana. Na foto, o Secretário Adjunto recebe das mãos do presidente Gutierrez a minuta do projeto da Lei Orgânica.

Leia mais...

Folha de Londrina
JUN. 28, 2018 - Isabela Fleischmann - Reportagem Local

A Delegacia Regional de Campo Largo (Região Metropolitana de Curitiba) conta com dois escrivães concursados e quatro "ad hoc". O termo em latim se refere a pessoas que não foram designadas primeiramente para a função, mas foram "emprestadas" para suprir a necessidade de pessoal, sejam funcionários de outras instâncias ou estagiários. Essa situação é usual em todo o Estado: com a defasagem da contratação de escrivães, o número de estagiários cresce.

Leia mais...

Na manhã de hoje (03), o SINPOL-SC, em conjunto com alguns Policiais Civis, esteve na ALESC, para acompanhar o andamento dos projetos relacionados a Polícia Civil.

Na ocasião foi conversado com o Secretário de Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Junior, que ouviu a categoria e mostrou-se disposto em ajudar na busca pelos avanços necessários para a Polícia Civil.

O presidente do SINPOL, Faunner Alfredo Cavon, agradece ao Delegado Geral de Polícia, Marcos Flávio Ghizoni Jr. e ao Secretário de Segurança Pública, Alceu Oliveira Pinto Jr., pelo comprometimento até agora demonstrado com o projeto da categoria.

Da mesma forma estende seu agradecimento aos colegas policiais que se fazem presente as chamadas do SINPOL.

Na manhã de hoje (03), o SINPOL-SC, em conjunto com alguns Policiais Civis, esteve na ALESC, para acompanhar o andamento dos projetos relacionados a Polícia Civil.

Na ocasião foi conversado com o Secretário de Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Junior, que ouviu a categoria e mostrou-se disposto em ajudar na busca pelos avanços necessários para a Polícia Civil.

O presidente do SINPOL, Faunner Alfredo Cavon, agradece ao Delegado Geral de Polícia, Marcos Flávio Ghizoni Jr. e ao Secretário de Segurança Pública, Alceu Oliveira Pinto Jr., pelo comprometimento até agora demonstrado com o projeto da categoria.

Da mesma forma estende seu agradecimento aos colegas policiais que se fazem presente as chamadas do SINPOL.

Nessa segunda-feira (02), o presidente do SINPOL-SC, Faunner Alfredo Cavon, se reuniu com a Associação dos Delegados de Polícia do Estado de Santa Catarina (ADEPOL-SC).

Na reunião foram tratados assuntos de interesse comum entre o sindicato da categoria e a associação, assim como as promoções na Polícia Civil. O momento também se deu para a aproximação dos presidentes.

Estavam presentes na reunião: o presidente do SINPOL-SC, Faunner Alfredo Cavon, o novo presidente da ADEPOL-SC, Delegado Artur Regis, o secretário geral da ADEPOL-SC, Delegado André Luiz Bermudes e o tesoureiro geral da ADEPOL-SC, Delegado Artur Sell.

O governo do Estado iniciou nesta sexta-feira (29/06) o pagamento da pagamento da folha de junho quitando os salários para quem ganha líquido até R$ 1,2 mil. Desta maneira, serão contemplados apenas 18% do funcionalismo, o que representa 61.591 matrículas do Poder Executivo. Também será depositada a sexta parcela já corrigida do 13º salário de 2017 para todos os vínculos, assim como a indenização pelos dias de atraso dos vencimentos de maio. Esse é o 31º mês em que os trabalhadores do Executivo Estadual enfrentam atrasos e parcelamentos de salários. 

Leia mais...

O presidente do Sinpol RS, Emerson Ayres, e os diretores Mario Flanir e Sandro Quevedo estão em Brasília, participando da reunião da Diretoria Executiva e do Conselho Nacional das Entidades convocada pela Cobrapol (Confederação Brasileira de Trabalhadores da Polícia Civil. O encontro ocorre até a sexta-feira (29/06), quando ocorre a Posse da nova diretoria para o quadriênio 2018-2022. 

Além da posse, estão sendo debatidos no encontro a definição da escala de permanência dos diretores e atuação junto ao Congresso Nacional, a metodologia de divulgação da Lei Orgânica das Polícias, entre outros assuntos. 

Dois diretores do Sinpol RS fazem parte da nova direção da Cobrapol: Mario Flanir é o novo Diretor de Assuntos Jurídicos e Sandro Quevedo responde pela Vice-Presidência Regional Sul (foto). 

CONHEÇA A NOVA DIRETORIA ELEITA NO CONGRESSO DA COBRAPOL

PRESIDENTE
ANDRÉ LUIZ GUTIERREZ – PR

1º VICE -PRESIDENTE
GIANCARLO MIRANDA – MS

Leia mais...

O Clube AGEPOL, em Brasília, foi palco, na última sexta-feira (29), da solenidade de posse da nova Diretoria da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (COBRAPOL), eleita para o quadriênio 2018-2022. Os diretores do Sinpol-RS Mario Flanir e Sandro Quevedo compõe a nova direção, na qual exercerão os cargos de Diretor Diretor de Assuntos Jurídicos e  Vice Presidente da Regional Sul, respectivamente. 

O evento, marcado pela união e compromisso de luta, contou com a representação da categoria de todo país, além de alguns convidados que representaram entidades de classe da segurança pública. Presidentes de sindicatos e de federações de praticamente todos os estados brasileiros marcaram presença.

A mesa dos trabalhos da posse foi composta pelo presidente da COBRAPOL, André Luiz Gutierrez; o presidente da AGEPOL, Hugo de Sousa Silva; o vice-presidente do SINPOL-DF, Paulo Roberto Souza; a presidente do SINDEPOL (Policiais Federais), Maria do Socorro Tinoco, que também representou a FENADEPOL; além dos presidentes das Federações Interestaduais filiadas à Confederação: Leandro de Almeida Barbosa (Região Norte), Marcilene Lucena (Centro-Oeste), Fábio Rossi Barddal Drummond (Sul), Constantino Júnior (Nordeste) e Aparecido Lima (Sudeste).

Leia mais...

O Clube AGEPOL, em Brasília, foi palco, na última sexta-feira (29), da solenidade de posse da nova Diretoria da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (COBRAPOL), eleita para o quadriênio 2018-2022. Os diretores do Sinpol-RS Mario Flanir e Sandro Quevedo compõe a nova direção, na qual exercerão os cargos de Diretor Diretor de Assuntos Jurídicos e  Vice Presidente da Regional Sul, respectivamente. 

O evento, marcado pela união e compromisso de luta, contou com a representação da categoria de todo país, além de alguns convidados que representaram entidades de classe da segurança pública. Presidentes de sindicatos e de federações de praticamente todos os estados brasileiros marcaram presença.

A mesa dos trabalhos da posse foi composta pelo presidente da COBRAPOL, André Luiz Gutierrez; o presidente da AGEPOL, Hugo de Sousa Silva; o vice-presidente do SINPOL-DF, Paulo Roberto Souza; a presidente do SINDEPOL (Policiais Federais), Maria do Socorro Tinoco, que também representou a FENADEPOL; além dos presidentes das Federações Interestaduais filiadas à Confederação: Leandro de Almeida Barbosa (Região Norte), Marcilene Lucena (Centro-Oeste), Fábio Rossi Barddal Drummond (Sul), Constantino Júnior (Nordeste) e Aparecido Lima (Sudeste).

Leia mais...

Um momento de troca e importantes discussões. Foi assim a tarde desta terça-feira, 26/06, na sede cultural da COLPOL, que recebeu a palestra sobre a Lei Orgânica Nacional da Polícia Civil. 


Ministrado por Itamir Alison Lima, presidente licenciado da FEIPOL NORTE, o evento contou com a presença do presidente da COBRAPOL, André Luiz Gutierrez; Emerson Ayres, presidente da FEIPOL SUL; Marcilene Lucena, presidente da FEIPOL Centro-Oeste; além é claro de Fábio Neira, presidente em exercício do SINDPOL-RJ, e Marcio Garcia, diretor de Interesse de Classe da COLPOL-RJ. O deputado estadual Zaqueu Teixeira também esteve presente. Já o delegado Danton foi representando a deputada estadual Martha Rocha. Juntos, compuseram o público de mais de 60 pessoas que foi lotou o auditório da COLPOL.


Em uma fala densa, calorosa e apaixonante - de quem de fato tem conhecimento sobre o assunto e também paixão pela profissão -, Itamir explicou o projeto que tem por objetivo implantar a Carreira Única e corrigir as atuais distorções, de modo a assegurar segurança jurídica para o desempenho das atividades no âmbito da Polícia Civil de uma forma mais eficiente: “Implementar esses pontos é dar perspectiva à carreira policial. Nesse sentido, o que a Lei Orgânica Nacional da Polícia Civil faz é propiciar motivação. Já é o 10º estado em que vou palestrar sobre o assunto. A receptividade é sempre muito boa e estou feliz em ver essa sala lotada de policiais. Isso é muito importante. Cada um de nós tem que gostou da proposta e enxerga nela um caminho de resgate da valorização da nossa profissão pode, deve ser um multiplicador dessa ideia. Juntos, vamos conseguir colocar o assunto em pauta cada vez mais, não só dentro da categoria policial mas fora, junto à sociedade. Afinal, o que a gente fala aqui impacta a nossa profissão? Sim, mas impacta também a sociedade porque Segurança Pública é algo que diz respeito a toda a sociedade. E uma polícia mais capacitada, valorizada e respeitada com certeza é melhor para todo mundo”, afirmou Itamir.


Ao término de sua fala, que durou pouco mais de uma hora e meia, foi aberto à plateia um momento de perguntas, trocas e depoimentos. O Inspetor Santana, com mais de 30 anos de Polícia Civil, e já aposentado, comentou: “Gostei muito de tudo o que ouvi aqui, hoje. O plano de implementação dessa Lei Orgânica Nacional é viável e muito bom. Ele sim nos atende. Quero também poder ser uma pessoa, uma voz a ajudar a divulgar tudo isso. Precisamos nos mobilizar em todos os estados do país para levar às pessoas, levar aos policiais civis essas informações. Essa Lei Orgânica é muito boa.”


André Diniz, também Inspetor, disse: “Parabéns aos senhores envolvidos na elaboração desse plano. A Lei Orgânica Nacional hoje falada aqui atende aos anseios da nossa classe, coisa que antes não tínhamos. Antes, o que havia era o imenso abismo entre a gente e os delegados. E parece que ninguém ouvia. Agora, com a proposta dessa lei, me sinto ouvido, me sinto representado”, elogiou Diniz.


Emocionado, o Investigador Alberto Carlos elogiou: “Saí do hospital há poucos dias e fiz questão de estar aqui hoje. Eu sabia que era uma discussão importante para a gente. E que bom que eu vim. Estou muito feliz com tudo que ouvi, com tudo o que vocês falaram e nos trouxeram de informação e perspectiva. Parabéns ao senhor pela sua fala e parabéns ao Marcio Garcia e ao Fábio Neira. Eu sempre faço questão de falar como eles são os melhores representantes que o sindicato e a coligação já tiveram. Parabéns a todos vocês. E que cada um de nós possa também se envolver nessa discussão e ajudar a divulgar a nossa Lei Orgânica Nacional.”


O presidente da COBRAPOL, André Luiz Gutierrez, ressaltou a importância do evento e do projeto apresentado: “A Lei Orgânica tem o objetivo de melhorar o ambiente de trabalho do policial civil com a permanente valorização dos nossos trabalhadores. Em relação à questão dos delegados, a gente já vem tratando desse assunto há muito tempo. Eles têm que ver que ou somam com a gente ou todos perdemos. Quero também parabenizar o Itamir por sua fala tão competente. Já ouvi essa palestra muitas vezes e sempre me surpreendo com a capacidade dele em expor as ideias de forma clara, obletiva e apaixonante. Tenho certeza de que vocês também gostaram. E quero parabenizar também a cada um de vocês que esteve hoje aqui co ma gente. Isso mostra que vocês também estão interessados na melhoria da nossa polícia civil. Mostra também o belo trabalho que o SINDPOL-RJ e a COLPOL-RJ vêm fazendo aqui no Rio de Janeiro. Que bom. Parabéns a todos nós”.


Emerson Ayres, presidente da FEIPOL SUL, também elogiou a participação dos presentes: “Tenho mais de 30 anos de polícia e entrei para o movimento sindical só bem mais tarde. Mas o que eu quero dizer a vocês é que a gente não precisa estar nos sindicatos para se envolver. A gente se envolve porque isso nos diz respeito, diz respeito às nossas vidas, nossas melhores condições de trabalho, nossas famílias, nosso futuro. Cada um de nós pode ir para o seu trabalho e conversar com um, dois, três colegas. Chamar pra discussão. Colocar o tema em debate. Isso já ajuda muito porque esclarece as pessoas e põe o assunto na pauta do dia, seja em casa, no trabalho, na rua. O que a gente faz é Segurança Pública e Segurança Pública importa a todo mundo. Hoje, me emocionei aqui ao ver essa sala cheia. Vocês estão de parabéns. O Rio de Janeiro está de parabéns!”

Se quiser ler mais sobre a minuta da Lei Orgânica Nacional da Polícia Civil proposta pela COBRAPOL, clique aqui.

 

Fonte e Imagens: Sindpol/RJ

O Pl 36, que altera a Lei Complementar nº 14.661, que trata, entre outras coisas, da Promoção Extraordinária aos Policiais mortos em serviço pode ser votado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (26). O Projeto de Lei, apresentado pelo governo Sartori/MDB, inicialmente, tramitava em regime de urgência. Após uma mobilização e articulação da UGEIRM, foi conseguido um acordo para que fosse retirado o regime de urgência. Com isso, foi aberta uma discussão com a Chefia de Polícia, na busca de uma alternativa ao projeto.

Após reuniões entre as entidades representativas dos Policiais Civis e a Chefia, chegou-se a um acordo para a apresentação de um Substitutivo ao projeto que tramita na Assembleia, contemplando as reivindicações dos policiais. Pela proposta, o atual PL36 seria substituído por quatro projetos que atendem às seguintes questões:

– Garantia da Promoção Extraordinária automática para a última classe da Carreira, aos policiais mortos em serviço;

Leia mais...

Aconteceram no último final de semana (23 e 24), o exame de capacitação física do Concurso para ingresso na carreira de Inspetor de Polícia do RS. A prova, para os 1834 candidatos, aconteceu no Complexo Esportivo da Ulbra, em Canoas.

Durante o exame, foram aplicados os seguintes testes: flexibilidade (teste de sentar e alcançar), flexão abdominal (força e resistência muscular abdominal), barra fixa (força e resistência muscular para membros superiores), e corrida (resistência cardiovascular ou cardiorrespiratória). As provas transcorreram normalmente.

No próximo fim de semana (30/6 e 1/7), no mesmo local, ocorrerão os exames para os candidatos às carreiras de Escrivão de Polícia. Para essa prova, a Academia de Polícia faz as seguintes recomendações: que os candidatos compareçam munidos de roupa adequada à prática de exercícios físicos, original do atestado médico (constando expressamente que o candidato está apto à prática de atividades físicas e com data de emissão de no máximo 30 dias antes da data da realização dos testes) e um dos seguintes documentos de identidade com foto: cédula de identidade ou carteira expedida pelos Comandos Militares, pelas Secretarias de Segurança Pública, pelos Institutos de Identificação e pelos Corpos de Bombeiros Militares; carteiras expedidas pelos órgãos fiscalizadores de exercício profissional ou Conselho de Classe; Carteira de Trabalho e Previdência Social; Carteira Nacional de Habilitação (modelo novo); Passaporte (no prazo de validade); Carteira Funcional do Ministério Público.

Foto: Polícia Civil/RS