FEIPOL-SUL

FEDERAÇÃO INTERESTADUAL DOS TRABALHADORES POLICIAIS CIVIS DA REGIÃO SUL

Uma parceria que já dura alguns anos (2015) na defesa dos interesses e principalmente da segurança pública da população de Matinhos, no litoral paranaense. Estamos falando do trabalho desenvolvido pelo Sinclapol juntamente com o Conseg de Matinhos. “Diretores como o Daniel Cortês e o Rohanito Navarro Goes do Sinclapol têm nos ajudado muito. Muitas das propostas que levamos à Secretaria de Segurança foram idéias do Daniel Cortês que nos orientou na área de segurança,” disse o Cel. Antonio Carlos Nascimento dos Santos, presidente do Conseg de Matinhos, em entrevista ao site do Sinclapol. Há dois anos o Sinclapol vem trabalhando com o Conseg de Matinhos, desde que este foi reativado.

No último dia 21 de maio, os diretores do Sinclapol, Daniel Cortês, 1º vice-presidente do Sinclapol e Rohanito Góes, diretor de assuntos parlamentares do Sindicato, estiveram presentes, a convite do Conseg de Matinhos, em reunião com o Secretário de Segurança do Paraná, Júlio Cezar Reis, autoridades e empresários locais. Os participantes do encontro levaram ao conhecimento do Secretário a situação crítica vivida pela comunidade de Matinhos e Litoral em geral.

O Cel. Antonio Carlos explica que a falta de segurança na região vem se agravando, principalmente depois do término da Operação Verão reduzindo o efetivo para somente 12 policiais. Segundo o coronel, atualmente a delegacia da cidade conta com 22 presos e 3 são condenados, que não deveriam estar ali. Além disto, a delegacia não tem estrutura física e conta com pouquíssimos policiais civis trabalhando em desvio de função. “Estamos pedindo a Secretaria de Segurança a retirada imediata dos presos, aumento do efetivo de policiais civis e 3 viaturas para o serviço,” diz o coronel.

Crescimento da Criminalidade

O anseio da população por maior policiamento já vem de alguns anos. Em Matinhos houve um crescimento muito grande do tráfego de drogas, problema que chegou até as escolas locais. O número de arrombamentos e roubos nos bairros também é muito grande, principalmente fora de temporada, quando os balneários ficam vazios. Pontal do Paraná e Guaratuba sofrem o mesmo problema. “Os bandidos migram, muitos vem de outros estados para cá. Em contrapartida, a polícia está mal equipada e o bandido sabe disto,” lembra o cel. Antonio Carlos.

Estudo da Situação

Durante o encontro do último dia 21, o Secretário de Segurança se comprometeu em estudar a situação. Ele também está fazendo gestões junto a Secretaria de Administração do Governo visando abrir concurso para policiais, mas sem prazo

definido. “Boa vontade do Secretário existe, mas inicialmente ele deixou somente promessa, apenas disse que iria estudar a situação. Vamos dar 30 dias de prazo, se não recebermos nenhuma resposta, no mínimo, satisfatória, vamos iniciar um movimento, convidar a imprensa e por a boca no trombone,” diz o cel. Antonio Carlos. O objetivo é estender o movimento de Guaratuba a Pontal do Paraná.