FEIPOL-SUL

FEDERAÇÃO INTERESTADUAL DOS TRABALHADORES POLICIAIS CIVIS DA REGIÃO SUL

As provas de capacitação física e a documentação para avaliação de vida pregressa e atual, inicialmente previstas para 26 e 27 de maio, foram adiadas pela Fundatec.

A Polícia Civil do estado do Rio Grande do Sul (PC-RS) adiou a realização das provas de capacitação física do certame e da entrega da documentação para avaliação de vida pregressa e atual, que ocorreriam neste final de semana. A decisão pelo adiamento foi tomada em função das paralisações ocasionada pela greve dos caminhoneiros.

Segundo o edital de cancelamento, publicado pela Fundatec, a greve teria consequências no bom andamento da prova, causando prejuízo aos candidatos. Dessa forma, as provas deste final de semana foram remarcadas para os dias 9 e 10 de junho. Já as provas que estavam previstas para os dias 2 e 3 de junho, permanecem inalteradas.

As provas serão realizadas no Complexo Esportivo da Ulbra, na Avenida Farroupilha, nº 8001, Bairro São José, Canoas-RS. Para a realização da prova de capacitação física, os candidatos deverão se apresentar com roupa adequada à realização de exercícios físicos, com cédula de identidade original e atestado médico comprovando a aptidão à prática de atividades físicas.

Os testes estabelecem limites mínimos de capacidade física e orgânica para que o candidato possa frequentar o curso de formação profissional nas disciplinas que exigem esforço físico, tais como treinamento físico, defesa pessoal, armamento, tiro e técnicas de operações policiais, assim como para desempenhar com eficiência e integralmente a função policial.

Os exames serão compostos de testes de flexibilidade (teste de sentar e alcançar), teste de flexão abdominal (força e resistência muscular abdominal), teste de barra fixa (força e resistência muscular para membros superiores), e teste de corrida (resistência cardiovascular ou cardiorrespiratória). Para a aprovação, será requerida a obtenção de pelo menos 2 pontos em cada teste e média de 3 pontos nos quatro testes.

Será eliminado quem proceder à incorreção ou descortesia com qualquer dos examinadores, executores, fiscais ou autoridades presentes; for surpreendido, durante a realização da prova, utilizando-se de materiais não permitidos de celular ou de outro equipamento de qualquer natureza; utilizar-se de quaisquer recursos ilícitos ou fraudulentos; ausentar-se do local de realização da prova sem o acompanhamento do fiscal, antes de ter concluído todos os testes; não permitir ser submetido ao detector de metal (quando aplicável); não permitir a coleta de sua assinatura ou se recusar a realizar qualquer procedimento que tenha por objetivo comprovar a autenticidade de identidade ou de dados; fumar no ambiente de realização das provas; negar-se a participar de qualquer um dos testes físicos; atrasar-se quando do chamamento para cada teste; recusar-se a ser filmado pelos aplicadores; e perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos, incorrendo em comportamento indevido.

Já a sindicância de vida pregressa será realizada por meio de preenchimento de questionário pessoal e confidencial do candidato e envio de foto 3×4. Serão solicitadas fotocópias da carteira de Identidade, com o nº. do Registro Geral (RG), expedida pelo Órgão estadual de identificação civil; e do cartão do CPF (caso o número não conste na carteira de identidade); comprovantes de estar em dia com a Justiça Eleitoral, de Situação Cadastral do CPF, Certificado de Reservista ou Dispensa, Carta Patente R2, com os carimbos de apresentação obrigatória ou indeterminada (para candidatos do sexo masculino); certidão do Cartório de Protesto de Títulos, e se houve ou não a inscrição cadastrada no SPC ou Serasa; Certidão ou Alvará de Folha corrida dos Distribuidores Militar, Cíveis, Criminais e Eleitorais, incluindo Justiça Cível e Criminal Federal, Justiça Cível e Criminal Estadual, Justiça Militar Federal, Justiça Militar Estadual e Crimes Eleitorais; Folha de Antecedentes Policiais, incluindo Polícia Federal e Instituto de Identificação ou Delegacias de Polícia; e comprovantes profissionais de órgãos públicos ou privados, incluindo certidão, atestado ou declaração expedida serviço de pessoal do último cargo ou emprego, punições ou sanções disciplinares e da entidade de Registro Profissional. A entrega da documentação acontece junto com a realização da prova física, o candidato deverá entregar todos os documentos devidamente furados na lateral esquerda e presos por dois colchetes, dentro de um envelope, na ordem em que estão listados no anexo II do edital de convocação.

Outras etapas do concurso serão o exames de saúde, avaliação da aptidão psicológica e curso de formação profissional. O cronograma dessas fases será divulgado posteriormente. A validade do concurso será de dois anos contados a partir da homologação de resultado, prazo que pode ser prorrogado uma vez pelo mesmo período.

Os dois cargos exigem nível superior reconhecido pelo Ministério da Educação em qualquer área de formação. Os salários iniciais dos dois cargos são de R$ 5.992,98, passando para R$ 6.366,80 em 1º de novembro de 2018. Acesse o edital e saiba mais.

Concorrência – Foram 19.368 inscritos disputando 600 vagas de Escrivão de Polícia. São atribuições da função escriturar ou orientar a escrituração dos livros cartorários de delegacias; lavrar e expedir certidões; lavrar autos de prisão, apreensão, restituição, depósito, acareação e reconhecimento; lavrar termos de declarações, ocorrência, fianças, compromisso e representação; recolher fianças, nos termos da legislação; exarar boletins estatísticos; atualizar arquivos e bancos de dados; cumprir e fazer cumprir as determinações das autoridades policiais; participar de diligências externas, cumprir mandados de busca, realizar prisões e intimações; portar arma de fogo de uso regulamentar, inclusive armas longas; conduzir veículos oficiais; e executar tarefas administrativas.

Para Inspetor de Polícia, outros 24.870 candidatos se inscreveram para 600 vagas. Dentre as atividades do profissional estão realizar diligências, operações, vigilâncias e atos investigatórios; efetuar prisões, buscas e apreensões; cumprir mandados; colaborar na execução de atividades procedimentais e administrativas; cumprir e fazer cumprir as determinações das autoridades policiais; manter atualizados os bancos de dados de interesse da investigação policial; elaborar relatórios de investigação; portar arma de fogo de uso regulamentar, inclusive armas longas; conduzir veículos oficiais; e executar tarefas administrativas.