FEIPOL-SUL

FEDERAÇÃO INTERESTADUAL DOS TRABALHADORES POLICIAIS CIVIS DA REGIÃO SUL

Um momento de troca e importantes discussões. Foi assim a tarde desta terça-feira, 26/06, na sede cultural da COLPOL, que recebeu a palestra sobre a Lei Orgânica Nacional da Polícia Civil. 


Ministrado por Itamir Alison Lima, presidente licenciado da FEIPOL NORTE, o evento contou com a presença do presidente da COBRAPOL, André Luiz Gutierrez; Emerson Ayres, presidente da FEIPOL SUL; Marcilene Lucena, presidente da FEIPOL Centro-Oeste; além é claro de Fábio Neira, presidente em exercício do SINDPOL-RJ, e Marcio Garcia, diretor de Interesse de Classe da COLPOL-RJ. O deputado estadual Zaqueu Teixeira também esteve presente. Já o delegado Danton foi representando a deputada estadual Martha Rocha. Juntos, compuseram o público de mais de 60 pessoas que foi lotou o auditório da COLPOL.


Em uma fala densa, calorosa e apaixonante - de quem de fato tem conhecimento sobre o assunto e também paixão pela profissão -, Itamir explicou o projeto que tem por objetivo implantar a Carreira Única e corrigir as atuais distorções, de modo a assegurar segurança jurídica para o desempenho das atividades no âmbito da Polícia Civil de uma forma mais eficiente: “Implementar esses pontos é dar perspectiva à carreira policial. Nesse sentido, o que a Lei Orgânica Nacional da Polícia Civil faz é propiciar motivação. Já é o 10º estado em que vou palestrar sobre o assunto. A receptividade é sempre muito boa e estou feliz em ver essa sala lotada de policiais. Isso é muito importante. Cada um de nós tem que gostou da proposta e enxerga nela um caminho de resgate da valorização da nossa profissão pode, deve ser um multiplicador dessa ideia. Juntos, vamos conseguir colocar o assunto em pauta cada vez mais, não só dentro da categoria policial mas fora, junto à sociedade. Afinal, o que a gente fala aqui impacta a nossa profissão? Sim, mas impacta também a sociedade porque Segurança Pública é algo que diz respeito a toda a sociedade. E uma polícia mais capacitada, valorizada e respeitada com certeza é melhor para todo mundo”, afirmou Itamir.


Ao término de sua fala, que durou pouco mais de uma hora e meia, foi aberto à plateia um momento de perguntas, trocas e depoimentos. O Inspetor Santana, com mais de 30 anos de Polícia Civil, e já aposentado, comentou: “Gostei muito de tudo o que ouvi aqui, hoje. O plano de implementação dessa Lei Orgânica Nacional é viável e muito bom. Ele sim nos atende. Quero também poder ser uma pessoa, uma voz a ajudar a divulgar tudo isso. Precisamos nos mobilizar em todos os estados do país para levar às pessoas, levar aos policiais civis essas informações. Essa Lei Orgânica é muito boa.”


André Diniz, também Inspetor, disse: “Parabéns aos senhores envolvidos na elaboração desse plano. A Lei Orgânica Nacional hoje falada aqui atende aos anseios da nossa classe, coisa que antes não tínhamos. Antes, o que havia era o imenso abismo entre a gente e os delegados. E parece que ninguém ouvia. Agora, com a proposta dessa lei, me sinto ouvido, me sinto representado”, elogiou Diniz.


Emocionado, o Investigador Alberto Carlos elogiou: “Saí do hospital há poucos dias e fiz questão de estar aqui hoje. Eu sabia que era uma discussão importante para a gente. E que bom que eu vim. Estou muito feliz com tudo que ouvi, com tudo o que vocês falaram e nos trouxeram de informação e perspectiva. Parabéns ao senhor pela sua fala e parabéns ao Marcio Garcia e ao Fábio Neira. Eu sempre faço questão de falar como eles são os melhores representantes que o sindicato e a coligação já tiveram. Parabéns a todos vocês. E que cada um de nós possa também se envolver nessa discussão e ajudar a divulgar a nossa Lei Orgânica Nacional.”


O presidente da COBRAPOL, André Luiz Gutierrez, ressaltou a importância do evento e do projeto apresentado: “A Lei Orgânica tem o objetivo de melhorar o ambiente de trabalho do policial civil com a permanente valorização dos nossos trabalhadores. Em relação à questão dos delegados, a gente já vem tratando desse assunto há muito tempo. Eles têm que ver que ou somam com a gente ou todos perdemos. Quero também parabenizar o Itamir por sua fala tão competente. Já ouvi essa palestra muitas vezes e sempre me surpreendo com a capacidade dele em expor as ideias de forma clara, obletiva e apaixonante. Tenho certeza de que vocês também gostaram. E quero parabenizar também a cada um de vocês que esteve hoje aqui co ma gente. Isso mostra que vocês também estão interessados na melhoria da nossa polícia civil. Mostra também o belo trabalho que o SINDPOL-RJ e a COLPOL-RJ vêm fazendo aqui no Rio de Janeiro. Que bom. Parabéns a todos nós”.


Emerson Ayres, presidente da FEIPOL SUL, também elogiou a participação dos presentes: “Tenho mais de 30 anos de polícia e entrei para o movimento sindical só bem mais tarde. Mas o que eu quero dizer a vocês é que a gente não precisa estar nos sindicatos para se envolver. A gente se envolve porque isso nos diz respeito, diz respeito às nossas vidas, nossas melhores condições de trabalho, nossas famílias, nosso futuro. Cada um de nós pode ir para o seu trabalho e conversar com um, dois, três colegas. Chamar pra discussão. Colocar o tema em debate. Isso já ajuda muito porque esclarece as pessoas e põe o assunto na pauta do dia, seja em casa, no trabalho, na rua. O que a gente faz é Segurança Pública e Segurança Pública importa a todo mundo. Hoje, me emocionei aqui ao ver essa sala cheia. Vocês estão de parabéns. O Rio de Janeiro está de parabéns!”

Se quiser ler mais sobre a minuta da Lei Orgânica Nacional da Polícia Civil proposta pela COBRAPOL, clique aqui.

 

Fonte e Imagens: Sindpol/RJ