FEIPOL-SUL

FEDERAÇÃO INTERESTADUAL DOS TRABALHADORES POLICIAIS CIVIS DA REGIÃO SUL

Os candidatos aprovados no último concurso da polícia civil, realizaram, na manhã deste sábado (13), um ato de protesto e solidariedade. A comissão dos aprovados organizou uma doação coletiva de sangue, para marcar o início da semana de comemoração pelo Dia do Policial Civil, que acontece no dia 21 de abril.

Os futuros policiais foram até o Hospital São Lucas da PUCRS e ao banco de sangue do Hospital de Clínicas, em Porto Alegre. Lá eles realizaram um ato coletivo de doação de sangue, demonstrando a vontade de servir a população e chamando a atenção da população para a importância da convocação dos novos policiais. Atualmente existem 1.700 aprovados no último concurso, que aguardam a convocação par cursar a Acadepol. Em julho, a turma de 400 policiais que está cursando a Academia de Polícia, vai se formar, estando aptos para integração imediata nos quadros da Polícia Civil.

Com o maior déficit de pessoal da história da instituição, é urgente a convocação desses candidatos. Hoje, a Polícia Civil conta 4.900 policiais na ativa. O contingente é a metade do necessário para um atendimento de qualidade à população gaúcha. Essa situação tem causado uma grande sobrecarga de trabalho para os policiais, resultando inclusive em alterações da escala de serviço e, consequentemente, situação cada vez mais de stress laboral na categoria.

previewO presidente da UGEIM, Isaac Ortiz, que participou da atividade desse sábado, ressalta a importância da luta dos aprovados no concurso. “Essa luta, hoje, é uma das centrais na busca de uma segurança pública de qualidade. Não se combate a violência sem policiais e o que vemos, hoje, é um contingente diminuto frente aos desafios que a polícia civil tem. A epidemia de assaltos a bancos no interior do estado, é apenas um dos sintomas dessa falta de efetivo. O governo precisa colocar a convocação desses novos policiais como prioridade máxima. Contratar novos policiais não é gasto, é um investimento que vai aliviar o caixa do governo em outras áreas, como a saúde pública, e aumentar a arrecadação com o aumento na sensação de segurança da população. Por isso, a UGEIRM apoia integralmente a reivindicação dos aprovados. A sociedade gaúcha exige a convocação imediata dos aprovados!”.