FEIPOL-SUL

FEDERAÇÃO INTERESTADUAL DOS TRABALHADORES POLICIAIS CIVIS DA REGIÃO SUL

Esta semana foi divulgada no Diário Oficial da União, a lei nº 370/2017, aprovada pela Assembléia Legislativa do Paraná, que estabelece a Gratificação Intramuros (GRAIM). A lei determina que a gratificação por risco e insalubridade para servidores que atuem nas unidades penais, tenham valores fixos, em vez de ser vinculada ao salário base de cada funcionário.

O pagamento de gratificação intramuros se destina a quem trabalha em estabelecimentos penais. Acreditamos que a interpretação deixará uma série de dúvidas quanto ao fato da delegacia de polícia ser ou não considerada um estabelecimento penal.Entendemos que as delegacias não o são.

Somos contrários ao pagamento do Graim, pois com esta ação a administração pública nos diz “é atribuição do policial civil cuidar de presos”, atitude com a qual não concordamos e somos contrários.

Entendemos como claro e cristalino que não é nossa atribuição cuidar de presos. A administração pública quer nos remunerar por uma atividade que não é nossa, portanto, não concordamos com o pagamento do Graim. Não aceitamos mais cuidar de presos. Queremos fazer nosso trabalho, investigar.

Fabio Barddal Drummond

Presidente do Sinclapol