FEIPOL-SUL

FEDERAÇÃO INTERESTADUAL DOS TRABALHADORES POLICIAIS CIVIS DA REGIÃO SUL

Policiais da Delegacia de Polícia de Almirante Tamandaré, Região Metropolitana de Curitiba, solicitaram, na última quinta-feira (28) o auxílio do Sinclapol para colaborar com a solução da situação caótica, registrada na delegacia local. A equipe do Sindicato, integrada pelo presidente, Fabio Barddal e diretores, se deslocou até aquela cidade para fazer uma fiscalização sindical dos fatos envolvendo presos.

Interdição

Os membros da diretoria estiveram na Delegacia algumas horas antes da juíza da Comarca, Inês Marchalek Zarpelon, corregedora da Vara de Presídios de Almirante Tamandaré ter determinado a interdição total das celas que ficam na delegacia da cidade, com a retirada das grades de todas as celas visando proteger os presos e possibilitar as reformas necessárias na delegacia, que segundo a juíza, se encontram em condições “desumanas”.

Por determinação da corregedora, os presos que estão ali devem ser transferidos em 48 horas sob pena de multa diária de R$ 5 mil ao diretor do Departamento Penitenciário do Estado do Paraná, Luiz Alberto Cartaxo. Um total de 26 presos está encarcerado na cadeia de Tamandaré, em um espaço com capacidade para somente seis pessoas.

Também ficou proibido pela corregedora o ingresso de qualquer preso na cadeia pública de Tamandaré até que o uso das celas da delegacia se encontre em condições legais.

Mesmo Objetivo

“Ficamos satisfeitos ao ver que o judiciário em Almirante Tamandaré concorda com nosso ponto de vista e tem o mesmo objetivo, tirar os presos das delegacias”, comenta Fabio Barddal Drummond, presidente do Sinclapol.

Para Fabio Barddal, a situação na cadeia de Almirante Tamandaré é mais um caso de total abandono e superlotação de presos, situação que vem sendo alertada há bastante tempo pelo Sinclapol. “O mais sério é que nenhuma cadeia de delegacia do Paraná cumpre a lei de execuções penais. Esta lei diz que as celas devem ter uma medida mínima e celas individuais, norma que não é aplicada em nenhum desses locais. Infelizmente, as delegacias são cubículos, calabouços superlotados de presos”, comenta.

Prazo Esgotado

O prazo de 48 horas para transferência de presos da delegacia de Tamandaré, determinado pela juíza, Inês Zarpelon, está praticamente esgotado e até agora, nenhuma providência foi tomada por parte do Depen. Os policiais encarregados daquela delegacia e a equipe do Sinclapol continuam aguardando alguma providência das autoridades.