FEIPOL-SUL

FEDERAÇÃO INTERESTADUAL DOS TRABALHADORES POLICIAIS CIVIS DA REGIÃO SUL

A diretoria do Sinpol/SC participou na noite de quarta-feira, 8/11, da abertura do 13° Enerp – Encontro Nacional de Entidades Representativas de Praças – Policiais e Bombeiros Militares, que ocorre em Florianópolis até sexta-feira, dia 10.

O presidente Anderson Vieira Amorim integrou a mesa de autoridades na abertura evento e em seu pronunciamento ressaltou que problemas existem em todas as partes do mundo, “o mais difícil hoje, é encontrarmos pessoas que busquem soluções. Esse evento busca exatamente isso, soluções para a Segurança Pública”. Ele afirmou que o Brasil possui números de guerra, pois anualmente, são 50 mil estupros, 60 mil mortes no trânsito, 62 mil homicídios, sendo que no ano passado foram 493 policiais assassinados. “Em nenhum outro lugar do mundo os policiais são caçados como no Brasil. Precisamos analisar esses números, caso contrário não tem como debater segurança pública”.

Anderson lembrou, ainda, a situação da Polícia Civil em Santa Catarina. “Não somos tratados com a dignidade que merecemos. O Estado não trata com dignidade os policiais ao não garantir um salário digno e uma carreira policial a nível mundial”.

Diretor do Sinpol, José Luís da Fontoura; deputado estadual, Maurício Eskudlark; presidente da Anaspra, Elisandro Lotin; presidente do Sinpol, Anderson Vieira Amorim e o diretor do Sinpol, Arildo Mezzari

O tema central desta edição traz um questionamento: “A Condição do Praça BM/PM no atual modelo de segurança pública. O que mudar?”

Para buscar respostas e propostas a essa indagação foram convidados 16 especialistas de diversos estados do país, que irão debater temas como as reformas governamentais, acesso único nas instituições militares, saúde dos policiais e bombeiros militares, a violência contra as mulheres, em especial da segurança pública e ainda uma oficina sobre comunicação associativa.

O presidente da Associação Nacional de Praças – Anaspra, Elisandro Lotin, salienta que o encontro foi criado com o objetivo de debater, em nível nacional, as principais questões relativas e comuns a todos os praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do país, e construir ações de forma unificada e coletiva.